28 de out. de 2019

Farmácia do Povo derrota Santo Antônio por 4 a 1 e conquista título inédito da VI Copa Gustavo Alves minicampo Veterano 2019

Em decisão na Arena Gustavo Alves, a Farmácia do Povo conseguiu título inédito e invicto da Copa mais cobiçado do Rio Grande do Norte no município de Rafael Fernandes/RN.
Clube conquista na sua primeira participação o titulo inédito e invicto da competição (Foto: Aldeir Torres Sport)
Resultado da Final

Santo Antônio (PDF) 01 x 04 Farmácia do Povo (Catolé do Rocha)
Gols: Zé Maria (Santo). Carlos, Didilso, Sidgley e Fabinho (Farmácia)
Em manhã com melhor público presente nos Barracos dos pescadores.  Santo Antônio e Farmácia do Povo decidiram neste domingo (27) o título da VI Copa Gustavo Alves de futebol minicampo “Veterano” 2019. Com decisão sendo realizada na Arena Gustavo Alves município de Rafael Fernandes/RN. A Farmácia do Povo de Catolé do Rocha/PB manteve o favoritismo e conquistou o título inédito do maior evento esportivo de futebol veterano de futebol minicampo 2019.

Com o resultado, a Farmácia do Povo de Catolé do Rocha/PB, conquista o titulo inédito e invicto do evento 2019, tão cobiçado por outros clubes. 
Com a derrota, o Santo Antônio finaliza sua participação com o vice-campeonato do evento de forma justa e merecida, o clube cresceu bastante durante o evento, e demostrou muita competência e fez um final paralela com o atual campeão da competição.

Arbitragem
Batista e Adjailton Bessa
Mesário
Niltão

O jogo teve a transmissão da equipe esportiva Bom de Bola com narração de Zilvacir Fernandes. Reportagem Robson Fernandes e Comentários de Nathan.
Equipe sempre é uma atração à mais nas grandes finais dando um show de cobertura no evento.
Aldeir Torres abrindo o jogo (Final).


O Santo Antônio sabia da superioridade da equipe da Farmácia do Povo. Por isso o treinador Zé Fonte, iniciou o jogo com dois jogadores de marcação. Canindé e Chagas fechando o meio campo dos avanços dos jogadores Gledson e principalmente a chegada de Preto homem de criação das principais jogadas do clube Paraibano. O plano de jogo do treinador deu certo, e conseguiu equilibrar todo o setor do meio campo. Já que o jogo começou com muito toque de bola da Farmácia do Povo no setor defensivo com Carlos na armação da saída de bola pelo lado e buscando mais a presença de Preto que com paciência e competência ia ditando o ritmo do jogo. Mas a principal chance no início do jogo foi do clube pauferrense, depois de lateral cobrado por Luzimar (Babá) que entrega para Nailton que ver Luzimar passando, ele tenta o passe mais à frente, a bola bate no pé do zagueiro Carlos, e se oferece para Chagas livre na cara do gol, o goleiro Carlinhos prever o perigo e se antecipa, e tira a chance do Chagas abrir o placar, que finaliza e o goleiro Carlinho faz a defesa.

Este susto acordou o time da Farmácia do Povo, que começou a se movimentarem mais e Sidgley dava uma recuada e vinha ajudar o Pedro na criação das jogadas. Logo em seguida o clube teve a seu favor uma cobrança de falta, que Preto apenas escorou e Sidgley finalizou a bola bateu na barreira e se perdeu pela linha de fundo. Até esse exato momento do jogo, somente o Santo Antônio tinha criado uma chance real de gol, o clube visitante ainda não. E o jogo estava equilibrado com o sistema defensivo levando à melhor sobre o ataque. E antes mesmo do gol que mudou a história do jogo. O clube pauferrense teve um contra-ataque a seu favor, depois de um desarme feito por Naílton. Gueguê puxa o contra-ataque e erra na hora do último passe, e praticamente entrega a bola nos pés de Gledson que salva o clube paraibano de sofrer o primeiro gol, já que eram três contra dois e poderia ter sido aproveitado melhor, e complicar  as coisas para o time paraibano saindo no frente do placar.
O santo Antônio errava no meu modo ver em tentar em quase todos as jogadas  na tentativa dessa ligação direta com o atacante Nailton, até porque as linhas do meio campo do clube estavam muito distante do mesmo, e isso dificultava para que o jogador pudesse criar mais. E Não podemos esquecer que o sistema defensivo da Farmácia do Povo é muito solida e sempre vigiada pelo Sidgley e preto que só sai na boa.

A história começa mudar depois de uma cobrança de lateral, ainda no sistema defensivo do clube de Catolé do Rocha, a bola é tocada para Carlos no setor direito que tem espaço e finaliza abrindo o placar do jogo numa bola que parecia defensável para o goleiro Dejailson do Santo Antônio. Depois do gol o jogador Fabinho parece que sentiu uma certa insegurança no goleiro Dejailson e finalizou mais duas vezes e o goleiro mostrou que estava confiante, e realizou em uma finalização ele fez a defesa e na outra bateu no Sidgley.
Santo Antônio 01 x 04 Farmácia do Povo (Melhores momentos)
Depois o treinador tirou Preto e colocou João Bandeira faltando mais ou menos uns sete minutos para o fim do primeiro tempo do jogo. Com a entrada do João Bandeira o time ficou com mais presença no ataque, Já que Sdgley se posicionou perto do sistema defensivo e João Bandeira substituiu Preto só que se apresentando mais no ataque do clube.  Com Preto vejo um time mais compactado e mais difícil sofrer gols, com João Bandeira vejo um time mais ofensivo e porém menos defensivo. Quando o Santo Antônio estava se organizando e tentando encontrar formas para buscar um possível empate. O sistema defensivo falha, e numa cobrança de lateral pegou a zaga desatenta e Didilson entrou no meio do sistema defensivo e só teve o trabalha de encorar de cabeça e aumentar o placar para 2 a 0. Depois disso Gueguê ainda assusta o goleiro Carlinhos numa cobrança de falta, e novamente Gueguê tenta um cruzamento e quase faz uma golaço já que a bola passou rente ao ângulo do goleiro Carlinhos se perdendo pela linha de fundo. Dejailson ainda fez uma grande defesa impedindo o terceiro gol de Gil Gema de aumentar o placar. George ainda fez mais uma finalização, mais o primeiro tempo terminou com o placar de 2 a 0 para a equipe visitante.

Com o placar em desvantagem, o Santo Antônio resolveu sair para o jogo. E quase que sofre o terceiro gol depois de um erro de saída de bola de Cleilton, a bola é cruzada na área e Lucivaldo sozinho finaliza Dejailson faz a defesa parcial, mais que salva o clube de sofrer o terceiro gol foi Josivan. Com as mudanças o jogo se tornou mais aberto com chances de ambos os lados. O Santo Antônio criava oportunidades e a Farmácia do Povo respondia na mesma moeda. Mas paciente e com o placar à seu favor o clube paraibano tocava a bola no sistema defensivo fazendo o tempo passar. E numa dessas troca de passes, a bola foi virada por Charuto para Carlos que entrega no meio campo para João Bandeira. Ele dá uma caneta no meio das pernas de Zé Maria e tem espaço suficiente para deixar Sidgley na cara do gol que só teve o trabalho de colocar na saída de Dejailson e aumentar o placar para 3 a 0 e assumir junto com Leiz e Anchieta do R3 Pamonharia à artilharia da competição ambos com cinco gols marcados.

O Santo Antônio ainda encontrou forças, e com determinação conseguiu diminuir numa cobrança de falta com Zé Maria, mais o clube paraibano foi bem superior, e criava nos contra-ataques uma oportunidade atrás da outra de aumentar o placar, Ora com Fabinho, João Bandeira, Sidgley. Até que Fabinho de tanto insistir conseguiu deixar o gol dele nesta final, depois de receber assistência de João Bandeira. Fabinho finaliza sem chances para o Dejailson que nada pode fazer aumentando o placar para 4 a 1.  Nailton ainda tentou em duas vezes diminuir o placar numa finalização e outra numa linda cabeçada que mas o goleiro Carlinhos salvou com o pé direito evitando que o atacante diminuísse  o placar.

O título inédito e invicto ficou mais do que justa com a Farmácia do Povo de Catolé do Rocha/PB, neste ano da VI Copa Gustavo Alves Veterano 2019. O clube conquistou tudo, desde o melhor goleiro, artilheiro, ataque mais positivo do evento com vinte e três (23) gols marcados, e setor defensivo menos vazado, sofrendo apenas seis (06) gols ao longo da competição. Tá de parabéns todos seus jogadores e diretoria da instituição que apostaram alto no elenco do clube e fecharam o ano com chave de ouro conquistando o titulo inédito e invicto da VI Copa Gustavo Alves minicampo Veterano e levaram a taça para a Paraíba com todos os méritos.

Farmácia do Povo (Catolé do Rocha)
Time titular
01 - Carlinhos
11 - Didilso
11 - Carlos
07 - Fabinho
17 - Gledson
08 - Preto
14 - Sidgley

Suplentes
05 - Tasso
04 - Judivan
10 - João Bandeira
16 - Charuto
09 - Luzivaldo
03 - Gil Gema
Zivanildo (Não esteve na final)

Técnico - Mael

Santo Antônio (Pau dos Ferros)
Time titular
01 - Dejailson
02 - Luzimar
04 - Cleilton
06 - Gueguê
08 - Francisco
14 - Chagas
18 - Nailton

Suplentes
12 - Conhe
15 - Josivan
07 - George
09 - Bobô
10 - Bertinho
11 - Zé Maria
13 - Valdeir
16 - Cezivan
Clenildo (Não esteve na final)

Técnico - Zé Fonte
Auxiliar - Daeço Silva.

Antes da grande final teve um jogo preliminar envolvendo duas grandes equipes do cenário do futebol amador feminino, Donas da Bola e Elas em campo. 
No confronto a equipe Elas em campo venceu pelo placar de 3 a 2. 

Texto e edição - Aldeir Torres Sport
Fonte - Aldeir Torres/VI Copa Gustavo Alves 2019
Imagens - Aldeir Torres.

Imagens registradas por nosso site
 
   
 
 

Obrigado Pela visita! Volte sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário