24 de mai de 2019

Leoas da Serra miram Mundial Interclubes de futsal feminino

Time feminino de Lages terá dois jogos contra equipe espanhola em junho
Jogadora comemora com a Taça Libertadores(Foto: Fom Conradi, Leoas da Serra)
Jogar bola com as meninas e entrar na faculdade bastava para Gislene Costa. Foi por isso que ela deixou a casa dos pais na área rural de Bom Retiro para fazer morada em Lages, a quase 100 quilômetros. Uma mudança e tanto para a menina, então com 15 anos, acostumada a viver no campo. Seria apenas o começo de uma vida além da que imaginou. Hoje, aos 20 anos, ela está prestes a concluir o curso de Educação Física e ganhar o mundo. E não no sentido figurado, dito a qualquer recém-formado. Vai estar na Europa com suas colegas de time para disputar o título mundial de clubes de futsal feminino no dia 9 de junho.

Giy, como é conhecida, é ala e pivô da equipe do Leoas da Serra, o time multicampeão baseado em Lages, na Serra catarinense. A última grande conquista foi a Libertadores feminina, em outubro do ano passado, que carimbou o passaporte dela e das outras meninas para viajar a Madri. Lá, na capital da Espanha, enfrentarão no começo de junho o Atlético Navalcarnero, que representa o tradicional Atlético de Madri no futsal feminino. O segundo jogo está marcado para o dia 23 de junho, no Ginásio Jones Minosso, em Lages.


Levantar a taça diante da torcida é o sonho do momento na cabeça da jogadora de 20 anos. Muito além de quando deixou seu Zildo e da dona Marilda, os pais, e a Escolinha do Zé, onde jogava bola com meninos da cidade natal.

– Eu só queria estudar, poder chegar na faculdade, ajudar o meu time. Devo às Leoas a ampliação do meu horizonte e as perspectivas que eu tenho hoje. Eu cheguei à seleção, jogo com as melhores do mundo, vi um ginásio lotado vibrar com os meus gols. Eu e minha irmã estamos quase nos formando em Educação Física. O que mais posso querer? Tenho vontade de abraçar a bola e dizer muito obrigada – conta a ex-boleirinha que virou atleta profissional junto com a irmã gêmea Gislaine, a Gisa.
Do Planalto Serrano para uma nova vida
Giy sonha com a taça do Mundial(Foto: )
Giy era um diamante bruto no futsal, escondido em torneios entre jovens pelo Planalto Serrano. Foi descoberta em 2013, em um jogo contra o time sub-17 do Inter de Lages, e convidada para mudar de cidade – e de vida.
A atleta fez parte da construção da equipe multicampeã que representa a Serra e Santa Catarina. O time deixou de ser um braço do Inter de Lages para ganhar novo nome e títulos. Antes de completar 16 anos, Gislene integrava o time profissional. Não demorou para ser goleadora do Leoas da Serra, ganhar a torcida e a admiração da jogadora eleita cinco vezes a melhor do mundo da modalidade.
– Eu fiquei muito impressionada com a Giy logo que cheguei aqui em Lages. Já a tinha visto jogar, sabia da qualidade, mas dividir a quadra com ela me deu a exata dimensão da jogadora intuitiva, sempre voltada para fazer o gol e que deixa a alma em quadra todos os jogos. É uma das melhores do mundo – diz a Amandinha, colega de equipe.
Giy, Amandinha, Diana, Greice, May, Duda Suchek, Juba e as outras leoas, que há tempos ganharam a Serra, estão perto de conquistar o mundo. O sonho de jogar bola e estudar foi apenas o começo.
Muito além do combate à violência contra a mulher
Equipe da Serra de SC é multicampeã (Foto: )
A região catarinense com maior índice de violência contra a mulher ganhou camisa e bandeira para lutar contra o machismo – e no campo dele. Então pelo Inter de Lages, em 2013 nasceu o projeto de um time de futsal feminino que ia além de disputar competições da modalidade. A missão assumida por Maurício Neves de Jesus, diretor do atual Leoas da Serra, era fazer da equipe competitiva o caminho para combater os traumas causados em famílias afetadas pela violência, e, na cidade considerada na época a mais perigosa para as mulheres em Santa Catarina.

– Em 2013, dentro do Inter de Lages, criei o Inter de Lages Futsal Feminino, que é o embrião do Leoas da Serra. O projeto cresceu tanto que em 2015 ganhou vida própria e em janeiro de 2015 nasceu a Associação Leoas da Serra. O nome está diretamente ligado a ter nascido do Inter, que é o Leão Baio, e quando o Inter de Lages Futsal Feminino jogava as pessoas se referiam a elas como “as leoas” – conta Maurício.

Desde o surgimento da associação, os projetos para a captação de recursos têm como primeiro argumento os índices de violência contra a mulher na principal cidade do Planalto Serrano. Assim nasceu o projeto social, atrelado ao time de alto rendimento que detém a maior façanha do esporte lageano. Hoje, são oito polos espalhados pelos bairros de Lages, com 400 meninas entre quatro e 16 anos, que recebem kit com calção, camisa e um par de tênis, e fazem parte da Escola de Leoas – qualquer aluna, mesmo que não continue no futsal, ganha bolsa parcial para estudar na Universidade do Planalto Serrano (Uniplac).

As meninas que se destacam são chamadas para treinos de rendimento. As jogadoras da equipe principal e de base recebem bolsas de estudo, como é o caso da ala e pivô Giy, que se juntou ao time há cinco anos.As Leoas ganharam ainda mais força com a contratação de reforços importantes, mas não apenas para vestirem a camisa dentro da quadra.

Eleita a melhor jogadora de futsal do planeta por cinco vezes, Amandinha chegou a Lages em novembro de 2016 para também atuar no projeto social. Mais do que futsal, ela repassa noções de disciplina, respeito ao adversário, gentileza e perspectivas de futuro.

– As nossas escolinhas são o lugar onde a esperança se renova. Encontrei aqui um outro significado para o futsal, além das vitórias nas quadras. Nós, atletas, viramos ponte entre o sonho e a realidade para essas meninas. Mesmo que elas não se tornem atletas, elas passam a entender melhor a importância dos estudos, do respeito e do pertencimento social. Tenho certeza que estamos semeando um futuro melhor para elas – relata Amandinha, que também foi descoberta em um projeto social.
A história das Leoas da Serra
Amandinha comemora um dos muitos títulos(Foto: )
2013 
Na Serra, é criado o Inter de Lages Futsal Feminino
2015 
Nasce a Associação Leoas da Serra. O time se desvincula do Inter para ganhar vida própria, com equipe de rendimento e projeto social
2016
 A associação é reconhecida com o prêmio Instituto Gustavo Kuerten
2017 
O time principal ganha os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) e a Copa do Brasil de futsal feminino
2018 
As Leoas conquistam os principais títulos da categoria: Copa Sul-Brasileira, Brasileiro Universitário e Libertadores.

Texto -  João Lucas Cardoso
FonteJoão Lucas Cardoso
Fotos: Fom Conradi, Fom Conradi, Greik Pacheco,Diego Pissetti, Avulpe.

Obrigado pela visita, Volte Sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário