12 de mai de 2018

América do Oeste mantém sina de há dez anos, não chegar em uma final em futebol minicampo

América de São Francisco do Oeste (Foto - Aldeir Torres Sport)
O que acontece dentro do futebol oestense, ou sendo direto dentro da instituição do América, um dos maiores times do cenário do nosso futebol amador mo rio grande do norte, que carrega consigo a sina de sempre nos jogos importantes, ter jogadores expulsos e ser eliminado de competições. 
Flaviano (6), Rone (5) e Marquinho (18). - Foto - Aldeir Torres Sport.
Quando todos nós comentaristas e desportistas do RN e região que sempre admiramos o bom futebol temos conhecimento que o América está entre os dez (10) melhores clubes do nosso futebol amador, mais que há anos o clube não consegue chegar numa final e principalmente conquistar um título. A última boa lembrança, que eu particularmente tenho do América em final, foi no antigo mínicampo do DNOCS em 2007, numa final contra o Santo Antônio do Riacho do Meio, que o clube foi derrotado pelo placar de 2 a 1, terminando o evento como vice-campeão. 
América do Oeste, campeão invicto futebol minicampo 2008 no DNOCS 
Me recordo que contra tudo e contra todos, no ano seguinte, esse mesmo Jardel tinha elaborado mudanças na instituição e obteve resultado satisfatório se tornando campeão em 2008, conseguindo fechar seu projeto de mudança de elenco conquistando o título invicto contra o mesmo Santo Antônio, vencendo pela placar de 2 a 0, com gols de Flaviano e Klebinho. O clube Arrastou tudo, titulo, melhor defesa do evento sem sofrer nenhum gol, e ainda de quebra fez o artilheiro da competição Flaviano com seis (06) gols marcados, fechando aquele ano com chave de ouro. 

Daí para cá, o nosso querido América de São Francisco do Oeste, vem despencando no cenário do nosso futebol amador de ladeira abaixo, de forma assustadora, e perdendo espaço no ranking do futebol amador. Só pra vocês amigos leitores ter uma ideia do que estou relatando, vamos voltar neste último jogo da instituição na V copa Gustavo Alves nos Barracos. O América teve a seu favor um placar de 4 a 1. 

E não foi contra qualquer adversário, foi contra o forte São Benedito, que a maioria acreditava que passava, com relativa facilidade, por ter elenco qualificado. Jocicley, Romário, Cicinho, Gavião e por aí vai... Num clássico desta envergadura o clube abre uma vantagem de três gols, aí amigo os jogadores não consegue usar a velha e tradicional catimba cozinhar o galo e sair de campo classificado, com a categoria e personalidade que também tem dentro do elenco do América. Não apareceu um líder que chame os jogadores e tome uma atitude. “Aí gente acabou o jogo acabou, vamos furar a bola” Os jogadores abriram mão de continuar jogando futebol, para discutir, e criar caso com a arbitragem. 
Adjailton Bessa - Árbitro do jogo (Foto - ATS)
Enquanto toda aquela reclamação ficava somente no banco de reservas, tudo bem, mais depois essa reclamação chegou dentro das quatro linhas e prejudicou o desempenho dos jogadores, que entraram nesta pilha e perderam o fogo e concentração e acabou sofrendo o empate, e consequentemente sendo derrotado nos pênaltis pelo placar de 3 a 2. Com isso, o clube de São Francisco do Oeste, continua com a sina do gosto amargo de sempre ser eliminado em confrontos que poderiam ter um resultado melhor. Fica a seguinte pergunta no ar, até quando os torcedores do América e Jardel vão esperar para ver o grande clube de volta no seu devido lugar, e sem perder tanto espaço no cenário do nosso futebol amador, né mesmo?
Em pé - Edcarlos, Totonho, Matheus, Marquinho, Josá, Hiago e Messias
Agachados - Jardel, Klebinho, Flaviano, Toinho, Talles, Sonaldo, Normando e Romário.
Texto e edição - Aldeir Torres Sport
Fonte - Site ATS e Jardel