28 de fev de 2015

Rapidinha do Aldeir.

Morre Jorge Demolidor


No ano em que completa o seu centenário, o ABC perdeu outro grande expoente da história do seu futebol: Jorge Demolidor. O ex-jogador do alvinegro foi encontrado morto ontem, por volta das 17 horas, na residência onde morava. A morte foi constata por soldados da Polícia Militar, acionada por vizinhos dele no conjunto Pajuçara, na Zona Norte de Natal. Tinha 63 anos de idade. Até o fechamento desta edição, a causa do óbito ainda não havia sido confirmada, mas a suspeita era de que Demolidor tenha sido vítima de um ataque cardíaco. Outro fato levantado pelos policiais, devido a rigidez cadavérica, é que a morte teria sido registrada há mais de 24 horas.


A polícia foi acionada porque Jorge Demolidor, que costumava andar sempre pelo conjunto e conversar com as pessoas, ficou com a casa trancada um dia inteiro. Desconfiados, os vizinhos chamaram pelo jogador, como ele não respondeu, então acionaram a PM que enviou uma viatura ao local. Ao arrombar a porta encontraram o cadáver.
A Associação de Garantia ao Atleta Profissional  (AGAP) é quem vai se responsabilizar pelo custeio do funeral, mas ficou de comunicar o horário e o local do enterro apenas na manhã desta sexta-feira.
O presidente do ABC, Rubens Guilherme, lamentou a morte do ex-atleta, que seria inclusive um dos homenageados pelos bons serviços prestados ao ABC, na festa do centenário do clube. “Não há como deixar de lamentar uma perda tão significativa. Jorge Demolidor é um grande ídolo abecedista e se transformou numa perda muito grande no ano do nosso centenário. Só temos a lamentar, mas nunca contestar as coisas de Deus”, ressaltou o dirigente, que estava em Mossoró, quando recebeu a notícia.


Na última entrevista dada para TRIBUNA do NORTE, em 2012, demolidor não escondeu que havia sido esquecido pelos dirigentes, que não reabriram as portas do clube para que ele pudesse trabalhar e falou das dificuldades que enfrentava. “Trabalhei como pedreiro, pintor e limpei quintal de algumas residências. Tudo isso para ter algum dinheiro e conseguir comer e manter minhas necessidades básicas. Posso dizer que fui esquecido pelo mundo do futebol.”
Jorge era desquitado e morava sozinho na casa simples, de poucos cômodos e móveis surrados em que foi encontrado morto. Quando a TN esteve lá, em agosto de 2012, havia uma estante antiga, uma TV e uma Bíblia.
O capixaba Jorge da Silva nasceu no dia 18 de agosto de 1947.Iniciou a carreira no São Cristóvão do Rio de Janeiro e depois atuou no ABC entre 1973 e 1975 e ainda em 1985. Também jogou no Rio Negro de Manaus em 1974; Comercial do Mato Grosso do Sul em 1975; Botafogo da Paraíba entre 1976 e 1978, entre outros times. Encerrou a carreira no Atlético de Natal em 1991. No ABC jogou em torno de 80 partidas entre oficiais e amistosas. Marcou 39 gols, sendo 10 na excussão que o alvinegro fez ao exterior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário