17 de nov de 2014

Aldeir Torres - 'Juro até morrer, que o Vasco nunca mais vai cair',

  garante Eurico Miranda.


O Vasco está muito perto de conquistar o retorno à Série A do Campeonato Brasileiro. Além dessa missão, o clube também vive uma mudança importante fora do campo. A chapa "Volta, Vasco! Volta, Eurico!" venceu a eleição e deverá indicar Eurico Miranda como novo presidente para os três próximos anos. O dirigente esteve neste domingo no estúdio da Rádio Globo e adiantou que vai fazer uma grande obra no estádio de São Januário durante esse período de mandato.
"Nesse meu mandato, o estádio de São Januário será ampliado. Isso sem dúvida vai acontecer. Já tinha esse projeto, antes de sair, mas não deram prosseguimento. Vamos ter espaço para 40 mil torcedores, sem deixar a parte histórica da sede. Também garanto ao torcedor que já no Campeonato Carioca, o Vasco vai entrar para disputar o título. Não dá só para participar, vamos montar um time forte para brigar em todas as competições", garante Eurico, que também vai apresentar uma nova proposta para mudar o regulamento do Estadual do Rio nos próximos anos.


"Posso adiantar que vou apresentar um novo projeto para o Campeonato Carioca. Sou totalmente contra termos 16 clubes na disputa. Minha ideia é ter uma fase preliminar, onde os seis melhores se classifiquem para jogar contra os grandes, em turno e returno dando Taça Rio e Taça Guanabara", adiantou o futuro presidente do Vasco, que criticou muito a atual direção do clube, principalmente após os dois rebaixamentos. Segundo ele, o Gigante da Colina não disputará mais a Série B do Brasileirão.
"Juro até morrer, que o Vasco nunca mais vai cair! Sei que não sou eterno, mas vou trabalhar para colocar o clube preparado para isso nunca mais acontecer. O maior erro da atual diretoria foi o desrespeito com o clube e esses dois rebaixamentos. Com isso, o Vasco agora ganhará menos que Flamengo e Corinthians nas cotas de televisão. O clube não é mais respeitado nas grandes discussões do futebol brasileiro, e nas federações. O Vasco tem o direito, pelo seu passado e pelo que representa, de ser ouvido. Não queremos ter a última palavra, mas precisamos ser sempre consultado para qualquer coisa que envolva o futebol nacional", afirma Eurico Miranda, que mais uma vez foi enfático em dizer que vai trabalhar para mudar a situação do clube.
"Tenho uma trajetória no clube de mais de 40 anos, e no esporte de uma maneira geral. A gente vai aprendendo, com erros e acertos. Isso dá condições para o dialogo. Eu não tenho a esperança, tenho certeza que isso vai mudar para o Vasco. Pode não ser em breve, mas vai melhorar. Isso não tem dúvida", acredita.
Eurico Miranda também criticou o atual modelo do futebol brasileiro a as leis que gerem o esporte no país.


"Desde que deixei a presidência do Vasco, as coisas mudaram e para pior. Quando começou a Lei Pelé, avisei que iria acabar com os clubes. Na época, fui criticado e só hoje que as pessoas conseguem ver que eu estava certo. Essa lei acabou com as divisões de base no Brasil. Você vê que agora a Alemanha produz jogadores, mas era a gente que fazia isso. Não dá mais para investir na base e o jogador ser todo fatiado por empresários e o clube ficar com a menor parte. Antes, todo garoto sonhava em jogar pelo Vasco, Flamengo e os outros clubes. Agora, agente vê por aqui, escolinhas De Barcelona, Real Madrid e outros. É um absurdo", enfatiza o dirigente, que gosta de enaltecer a boa rivalidade que tem com o Flamengo.


"Essa história de transformar o futebol em poesia, isso não pode acontecer. O jogo contra o Flamengo é sempre uma guerra, no bom sentido. Guerra esportiva. Quero ganhar sempre, e que essa rivalidade continue até a eternidade", destacou. Eurico Miranda deverá ser eleito presidente do Vasco pelo Conselho Deliberativo, que acontecerá na sede da Lagoa, nesta quarta-feira, dia 19, às 20h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário