18 de nov de 2014

Aldeir Torres - Abrindo o jogo.

A relação Neymar-Thiago Silva é maior que uma braçadeira.


Primeiro Thiago Silva falou que ninguém foi conversar com ele sobre a troca da braçadeira de capitão. E que estava triste com isso. Depois voltou atrás e disse que foi mal interpretado (acho difícil entender como declarações tão claras poderiam ser mal interpretadas). Thiago afirmou ter procurado Dunga e Neymar para conversar e que todos se entenderam. Fim de polêmica selada com zagueiro e atacante tirando foto juntos e Neymar rindo da situação e da possibilidade dos dois estarem brigados. Há, no entanto, algumas pequenas sutilezas na história. Quando foi se justificar, Thiago Silva chamou o 10 da seleção de irmão. Algo que pode parecer batido para os boleiros que se chamam até de pai, etc. Mas não parece ser o caso de um apelido banal para um relacionamento qualquer e uma história de março desse ano mostra a ligação entre os dois.


O Barcelona havia jogado no final de semana vencido o Osasuna por 7-0. Neymar ficou no banco de reservas. Na terça, jogo contra o Manchester City pelas oitavas-de-final da Liga dos Campeões. Vitória por 2-1, mas Neymar foi substituído no segundo tempo e foi vaiado pela sua própria torcida. No domingo, o time teria o Real Madrid pela frente. Era o pior momento de Neymar desde que havia chegado ao clube. Lesões, notícias de todos os tipos ligadas a sua contratação, fim do namoro, distância do filho. Neymar precisava de um amigo. E foi Thiago Silva quem ele procurou. Na quarta-feira pós Manchester City os jogadores receberam folga e o atacante foi para Paris. Não é segredo nenhum, há foto dele e de Thiago na Disney francesa.


Thiago queria tirar o peso do mundo do jogador de 22 anos que não conseguia responder em campo as expectativas geradas. Um dia de diversão e de relaxamento ao lado de um irmão era a fuga perfeita. A relação é maior que os abraços e selfies boleiros. Talvez por isso Thiago Silva tenha se chateado. Quando ele ficou triste, Neymar não parece ter percebido e retribuído o apoio. A mim, vendo a situação de longe, não me parece que os dois tenham dificuldade de se entender. Uma coisa são as declarações de Thiago Silva. Uma postura desde a Copa do Mundo, ao menos publicamente, distante da liderança (ele foi capitão também no Fluminense, Milan e é no PSG). Ainda por cima, faltou ao zagueiro bancar o que ahvia dito. Culpou a imprensa para tirar o peso das palavras pesadas que usou. Mas outra coisa me parece a relação entre ele e Neymar. Esse, para mim, é o menor dos males.

Nenhum comentário:

Postar um comentário