24 de mai de 2014

Aldeir Tôrres - Sob controle.

Casos de dengue continuam estáveis em Mossoró, segundo Vigilância à Saúde.


A dengue continua sob controle em Mossoró. Segundo a Vigilância à Saúde, este ano foram confirmados oficialmente vinte e cinco (25) casos, sendo que nenhuma morte aconteceu por causa da doença.

Para continuar mantendo os números estáveis, os agentes de endemias continuam realizando o serviço de casa a casa, conscientizando a população sobre os riscos de deixar possíveis criadouros para o mosquito Aedes Aegypti. Aliado a isso, os mutirões contra a dengue realizados a cada quinze (15) dias em bairros diferentes, também tem promovido efeitos positivos. “A gente nunca espera não vá ter casos, sempre tem”, afirma Allany Medeiros, coordenadora da Vigilância à Saúde.

Durante os mutirões são distribuídas mudas de citronela, planta que funciona como repelente natural contra qualquer mosquito.


Allany explica que o calor é muito mais propício para a criação do mosquito, embora o período chuvoso contribua para aumentar o número de focos com água limpa e parada, possíveis criadouros do mosquito. “Não é pela chuva em si, o quente é muito mais propício”, ressalta.

A cada dois meses é realizado o mapeamento rápido dos índices de infestação por Aedes Aegypti, chamado de LIRAa. O último realizado em Mossoró apresentou o percentual de 6.3%. De acordo com o Ministério da Saúde, o percentual superior a 4% já apresenta risco de surto de dengue. “Já baixou. No início do ano era de 7%”, afirma a coordenadora.

No ano passado foram notificados cento e vinte oito (128) casos na cidade e nenhum óbito foi registrado.


A coordenadora enfatiza os cuidados básicos para evitar a proliferação do mosquito, principalmente para evitar água parada descoberta em reservatórios como tanques, potes, cisternas, caixa d’água. E também em pneus, garrafas, vasos de flores, vasilhas de animais que podem se tornar reservatórios para o mosquito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário