8 de abr de 2014

Aldeir Tôrres - Ituano 1 x 0 Santos.

 Futebol é mesmo uma caixinha de surpresa...


No jogo que reuniu o melhor ataque (Santos) contra a melhor defesa (Ituano) do Paulistão, melhor para quem não "gosta" de ver a rede balançar. Mostrando uma grande entrega tática, o Ituano aproveitou uma das únicas chances de gol que teve na partida para garantir a vitória por 1 a 0, com o experiente Cristian, ainda no primeiro tempo. Na etapa final, o Peixe esboçou uma pressão, mas sem criar grandes oportunidades.
A partida de volta está marcada para o próximo domingo, às 16 horas, novamente no Estádio do Pacaembu. O Ituano joga com a vantagem do empate para ser bicampeão paulista. Enquanto isso, o Santos precisará vencer por dois ou mais gols de vantagem se quiser ficar com o título. Vitória por apenas um gol levará a decisão para os pênaltis.

Galo surpreende


O Ituano começou a partida controlando a bola e aos poucos o Santos passou a marcar no campo de ataque, dificultando a vida do adversário, que passou a apostar nos chutões. No entanto, o Peixe acabou sendo surpreendido aos 20 minutos. Esquerdinha tocou para Cristian de calcanhar, o meia invadiu a área e chutou no cantinho de Aranha, abrindo o placar.

Satisfeito com a vitória parcial, o Ituano se defendeu ainda mais e chamou o Santos para cima. Cícero arriscou de longa distância e Vágner fez boa defesa. A melhor chance de empate do Peixei veio aos 32. A bola acertou o braço de Josa dentro da área e o árbitro assinalou pênalti. Cícero cobrou muito mal e mandou por cima do travessão, para desespero dos torcedores alvinegros presentes no Pacaembu.

Sem espaço no campo ofensivo, o Santos continuava apostando nos chances de longa distância, principalmente com Cícero. Já o Ituano se defendia bem e explorava os contra-ataques, além dos lances de bola parada. Aos 41 minutos, Anderson Salles cobrou falta por cima da barreira e a bola passou raspando o travessão do goleiro adversário. Esse foi o último lance de perigo do primeiro tempo.


Ânimos exaltados

Logo após o apito do árbitro, o zagueiro santista, David Braz, chutou a bola para o meio do campo e acabou acertando um adversário. Irritado, Anderson Salles partiu para cima e os dois trocaram empurrões, mas rapidamente a turma do "deixa disso" separou e evitou uma confusão maior. Nenhum cartão amarelo foi mostrado.

Galo se segura bem


Como já era esperado, o Santos iniciou o segundo tempo pressionando o Ituano, mas foi o time de Itu quem chegou pela primeira vez com perigo depois do intervalo. Rafael Silva arriscou de fora da área e a bola passou por cima do travessão. Na sequência, Vágner ão conseguiu segurar o cruzamento que veio da esquerda e no rebote dividiu com Gabriel. A torcida santista pediu pênalti e o árbitro, acertadamente, mandou o lance seguir.

Aos 15 minutos, o Ituano desperdiçou uma grande chance de ampliar o placar. Rafael Silva recebeu lançamento livre dentro da área e bateu nas mãos de Aranha. Esquerdinha pedia na marca do pênalti e ficou irritado com o companheiro. Após boa troca de passes, Leandro Damião se atrapalhou todo na hora da finalização e perdeu a bola.

O Santos seguia encontrando dificuldades para furar o bloqueio adversário e, quando conseguia, desperdiçava as oportunidades. Aos 21, Leandro Damião subiu livre dentro da área e cabeçou para linda defesa de Vágner. Na sequência, o goleiro rubronegro não cortou cruzamento e David Braz cabeceou pela linha de fundo.


A bola alçada na área era a principal armado Peixe nos minutos finais. Leandro Damião aproveitou cruzamento e tentou ajeitar para o meio da área, mas desviou errado e a bola ficou com Vágner. E na base do contra-ataque quase que o Ituano marca o segundo. Claudinho recebeu lançamento de esquerdinha e chutou cruzado, para defesa segura de Aranha.

Nos minutos finais, a torcida do Santos sentiu o resultado e a minoria, que pertencia ao Ituano, passou a tomar conta do Pacaembu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário