4 de fev de 2014

Aldeir Tôrres - CSP e Sport Campina.

Jogo do Paraibano registra 'público zero' e operários viram plateia de luxo.



Uma das cenas mais inusitadas da edição de 2014 do Campeonato Paraibano foi registrada na tarde desta segunda-feira, no Estádio Amigão, em Campina Grande, quando CSP e Sport Campina se enfrentaram pela sétima rodada da competição estadual. O time da casa, de João Pessoa, foi obrigado a mandar seu jogo na casa do rival porque os dois estádios da capital paraibana (Almeidão e Graça) estão fechados para o Paraibano. E como ambos os times são novos e conhecidos por terem pouca ou quase nenhuma torcida, e ainda por cima o horário não ajudava, o desfecho foi o pior possível. O clube mandante resolveu que nem mesmo abriria as bilheterias e o jogo registrou zero pagantes. E só não foi realizado sem testemunhas porque, como o Amigão também está em obras, os operários pararam para conferir o duelo.


Em meio a andaimes e escombros, todos concentrados na Arquibancada Sombra da principal arena esportiva da cidade, alguns dos trabalhadores da obra simplesmente deram uma pausa para assistir ao jogo. E pelo menos viram muitos gols: a partida terminou com o placar de 4 a 2 para o CSP. Já a Arquibancada Sol, único setor do estádio aberto ao torcedor, permaneceu vazio ao longo de todo o jogo. 

Apesar da ausência de torcedores, o técnico do CSP, Ramiro Sousa(Foto), disse que desde o período de pré-temporada o grupo já estava ciente de que iria ter que enfrentar esses problemas, justamente por conta das obras que estão sendo executadas em diferentes estádios da Paraíba.
- É uma situação ruim, mas a gente já sabia que iria ter que passar por isto. A gente só espera que o mais rápido possível possamos voltar a mandar nossos jogos em João Pessoa. Mas por enquanto, o jeito é se virar como pudermos - comentou o técnico.
Mesmo quando jogou em casa, no entanto, o CSP não conseguiu atrair muitos torcedores ao estádio. Na única vez que foi mandante jogando em casa até agora, o time pessoense conseguiu levar apenas 65 torcedores para o jogo diante da Queimadense, realizado no Estádio Almeidão.

Apesar de serem parecidos no aspecto da pouca torcida, CSP e Sport Campina são bem diferentes no aspecto técnico. O CSP está em sua terceira participação no Paraibano e ocupa atualmente a quarta colocação, com 11 pontos (e é porque ainda tem um jogo a menos com relação aos líderes). Já em 2012 e 2013, o CSP acumulou um vice-campeonato e um quarto lugar. O Sport Campina, por sua vez, é estreante no Paraibano, mas amarga a lanterna, com apenas um ponto conquistado.
Para a próxima rodada, o Tigre vive mais um clima de incerteza, já que a partida contra o Campinense, que também terá mando de campo do CSP, não tem data marcada. A Federação Paraibana não conseguiu viabilizar um local de jogo e adiou três partidas da rodada de meio de semana que aconteceriam em João Pessoa.
O presidente do CSP, Josivaldo Alves, não foi localizado para explicar por que preferiu não abrir as bilheterias. Mas a informação extraoficial, confirmada por pessoas do clube, é a de que o CSP, sabendo que não teria público interessado no jogo, preferiu não gastar com funcionários de bilheteria. Já o coordenador do Estádio Amigão, Ascânio Paceli, disse que esta era uma decisão exclusiva do clube mandante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário