25 de out de 2013

Aldeir Tôrres - O drama de Ovelha

Cantor pode ficar paralítico


Com os versos de Te Amo, Que Mais Posso Dizer?, Ovelha fez muito sucesso nos anos 80 (vai dizer que você nunca cantarolou o refrão chiclete “ou ou, ei ei, sem você não viverei”?). De lá para cá foram altos e baixos, mas sempre se mantendo na música.

Acontece que, dos dois últimos meses para cá, a rotina tem sido difícil por conta de uma grande dor na região do fêmur que o obrigou a usar uma bengala e a frequentar hospitais tentando descobrir o problema.

A assessora de imprensa de Ovelha, Cris Souza, contou ao R7 que o cantor já passou por vários médicos, até que identificaram um desgaste gravíssimo nos ossos.

— O fêmur está detonado, pois já está encostando osso no osso. Se não fizer a cirurgia, corre o risco de ficar paralítico.

Aos 58 anos, Ovelha está usando bengala para se locomover e tentar aliviar as dores fortes ao caminhar. Segundo a assessora, o cantor não vê a hora de se livrar dos incômodos e se movimentar normalmente.

— Ovelha está inquieto com as dores. Como ele é muito elétrico, não consegue ficar parado e fica nervoso. Quer operar logo.


Há oito meses, Ovelha formou uma dupla. Ele se juntou a um outro cantor que conheceu pela TV. Evaldo, que agora é Oliver, falava sobre a decisão de abandonar a vida de cobrador para se dedicar somente à música. Ovelha se interessou pela história e, como acaso, eles acabaram se encontrando na rua, e Ovelha sugeriu a parceria em uma música. Na brincadeira, o dueto acabou virando um CD e o início de uma dupla no currículo de Ovelha.

Ovelha e Oliver têm feito shows no litoral paulista, Minas Gerais e Grande São Paulo e, segundo a assessora, eles mantiveram essa rotina mesmo com as dores do mais famoso.

— Cancelamos alguns shows, mas Ovelha fez questão de manter a maioria. Temos alguns já marcados no começo de novembro, mas talvez tenhamos que cancelar. Vai depender da saúde dele, pois o Oliver não se apresentaria sozinho.

Cris conta que Ovelha será transferido até esta sexta-feira (25) e eles esperam que a cirurgia seja realizada até a semana que vem, no máximo.

— Ele está tomando remédios para dor, alguns até com morfina. Está sofrendo e não vê a hora de ficar melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário