31 de out de 2013

Aldeir Tôrres - Abrindo o jogo

Jogo de um tempo só

Goiás 1 x 2 Flamengo

A vitória do Flamengo sobre o Goiás por 2 a 1 foi de grande importância pelo grau de dificuldade: na casa do adversário e fazendo dois gols. Mas o time rubro-negro só jogou bem no primeiro tempo, quando construiu o placar. No segundo tempo o Flamengo não jogou.

A postura do time de Jayme de Almeida no primeiro tempo foi semelhante à do jogo em que goleou o Botafogo. Taticamente organizado, o Flamengo se defendeu com aplicação e atacou com velocidade, sempre através de Paulinho. Fez seus dois gols e só sofreu um por causa do vacilo de Elias perdendo uma bola perto de sua área.

Na etapa final Jayme recuou o time, transformou Paulinho em secretário de lateral, perdeu o contra-ataque e o Flamengo tomou sufoco do Goiás. O técnico rubro-negro mexeu mal, foi tirando atacantes e colocando defensores e o empate do Goiás só não saiu por sorte e porque o árbitro paulista Luiz Seneme não deu um pênalti de Diego Silva em Wellington Júnior.

A classificação para a final está no bolso da camisa do Flamengo. Só um descuido gigantesco pode provocar uma derrota no Maracanã por dois gols de diferença. Mas Jayme tem razão: torcida ajuda a ganhar jogo, mas não entra em campo pra fazer gol. O Flamengo precisa jogar como Flamengo, impor sua maior categoria, para carimbar a chegada à decisão do título. E jogar os dois tempos, não apenas um, como fez no Serra Dourada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário