15 de ago. de 2013

Aldeir Tôrres

Vento que venta lá….
Tirando o começo da partida, quando realmente não conseguiu fazer muita coisa, podemos dizer que o Vasco teve uma boa atuação na Vila Belmiro. E levando em consideração a forma como o 1 a 1 foi construído, podemos dizer que o resultado não foi dos piores. Depois de ver a vitória escapar ao sofrer o empate no finalzinho em duas oportunidades, ganhar um pontinho com um gol nos acréscimos não parece tão ruim. É a nossa vez de lembrar o ditado: “vento que venta lá, venta cá“.

Mas se não teve aquele gosto de derrota que os empates com o Goiás e a Ponte tiveram, o jogo contra o Peixe pode frustrar a torcida pela quantidade de oportunidades perdidas. Montoya, André, Fagner e Eder Luis tiveram chances claras e não marcaram ou por falta de precisão na finalização ou pelas intervenções do goleiro Aranha, talvez o melhor jogador da partida.

Também vale dizer que a marcação não esteve tão precisa quanto foi na vitória sobre o Coxa, muito pelo fato do Vasco ter buscado mais o jogo e, por consequência, ter cedido mais espaços. O gol que sofremos foi mais um daqueles evitáveis, acontecido numa cochilada dos marcadores (tanto de quem deixou Montillo com liberdade para cruzar a bola para a área, como para quem deixou Edu Dracena sozinho dentro da área para cabecear). E se por um lado foi positivo o time ter ido em busca do resultado, até conseguir empatar com Rafael Vaz, é preciso ter mais atenção à defesa nesses momentos. Depois do Santos ter aberto o placar, o Vasco se lançou a frente meio no desespero e o Peixe teve chances claras de ampliar. A equipe não pode permitir tantos buracos na defesa, principalmente pelo nosso lado direito,
Ainda assim, não podemos ignorar que o Vasco foi melhor que seu anfitrião durante boa parte do jogo, mesmo sem ter em campo Juninho. Criamos boas jogadas, finalizamos mais vezes que o Santos e poderíamos ter saído com a vitória. Como falei no Torcida Carioca, ainda falta ao time maior equilíbrio defensivo, mais precisão no último passe e melhorar a pontaria. Mesmo convivendo com esses problemas, já chegamos à nona colocação e estamos a três pontos do G4. Se conseguirmos resolver essas questões, temos boas chances de alcançar o pelotão da frente da tabela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário