3 de jun de 2013

Aldeir Tôrres

Valeu o primeiro tempo

A seleção teve comportamento distinto nos dois tempos do jogo contra a Inglaterra. Foi bem no primeiro, comandando as ações e confusa no segundo, com as mudanças efetuadas por Felipão. O empate de 2 a 2 foi um placar justo.

Felipão surpreendeu ao lançar Filipe Luís, Luiz Gustavo e Hulk nos lugares de Marcelo, Fernando e Lucas, respectivamente. No treino secreto de sábado ele testou as mudanças e as aprovou.

De fato Luiz Gustavo melhorou o meio-campo, já que tem melhor passe e fecha bem o setor esquerdo. Hulk , que não goza de muita simpatia do torcedor, mostrou velocidade e força física, tentando se mostrar útil para o técnico. Quanto à lateral a explicação foi dada por Felipão após o jogo: Marcelo não tem condição física ainda para suportar um jogo inteiro.

As mudanças no segundo tempo desarrumaram o time. Sem justificativa Felipão trocou o posicionamento de Hulk, Oscar e Neymar e o rendimento do time caiu. Pior ficou quando ele tirou Oscar para colocar Lucas, pois reduziu a capacidade criativa do time. Além do que  Lucas ficou abandonado na direita, sem apoio de Daniel Alves.

Fred fez o primeiro gol do novo Maracanã (nada mais merecido), a Inglaterra virou o jogo, mas o Brasil empatou com Paulinho. Fica o gosto amargo do Brasil não conseguir derrotar uma seleção forte desde 2008. Pode ser que este gostinho esteja guardado para o jogo contra a França ou mesmo para a Copa das Confederações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário