31 de mai de 2013

Otimista

Com câncer na cabeça, Oscar diz: 'A maioria não vence, mas eu vou'
A luta contra um câncer no cérebro não abateu Oscar Schmidt. Aguerrido, ele manteve a força e o discurso vitorioso dos dias de jogador de basquete. Em uma coletiva de imprensa concedida nesta sexta-feira, o ex-atleta esteve sorridente e tranquilo, mostrando confiança em sua recuperação. Ele passou por uma cirurgia no final de abril e já iniciou o tratamento à base de radioterapia.

- Muita gente fala que vai vencer e a maioria não vence, mas eu vou. Mesmo que eu não consiga, mas vou tentar de todos os modos. Esse tumor pegou o cara errado mesmo - disse Oscar.

Oscar já havia sido operado, em 2011, para a retirada de um tumor de grau 2 (na escala de 1 e 4). No entanto, em uma ressonância realizada durante o monitoramento periódico, foi constatado novo aparecimento, agora em grau 3, o que exigiu a nova cirurgia. Ele reconhece que, apesar de pequeno, o seu tumor é perigoso, mas afirma que em momento se deixou abater.

- Não chorei em nenhum momento. Choro muito menos. É pequeno, grau 3, mas malvado. Se eu deixar, ele não sai. Mas não vou deixar - afirmou.

Mesmo com o percalço, Oscar Schmidt tem tentado levar uma vida normal, seguindo sua rotina. Além de garantir sua presença na cerimônia de sua entrada no Hall da Fama do Basquete Mundial, em setembro, nos Estados Unidos, ele foi além. Tranquilizou os fãs e disse que estará nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, o que considera sua maior vitória.

- Esse é um ano incrível. A pior notícia e a melhor. Vou estar lá (na festa do Hall da Fama da NBA), vou estar nas Olimpíadas. Essa vai ser a maior vitória da minha vida - revelou.

A rotina normal de Oscar inclui algumas palestras, quase sempre motivacionais. Mesmo na luta contra a doença, o ex-jogador de basquete manteve suas aulas. Alegando estar ''curadíssimo'' após a cirurgia, ele diz que está trabalhando normalmente.

- Eu estou curado, curadíssimo. Fiz uma palestra na terça-feira. A palestra foi linda, já voltei a trabalhar. Não vejo nada diferente - completou Oscar.

Recordista de pontos
Oscar é considerado um dos maiores jogadores de basquete de todos os tempos. O ex-atleta é o recordista mundial de pontos, com 49.703, superando o americano Kareem Abdul-Jabbar. O recorde é extraoficial, pois não havia súmulas de todos os jogos de Oscar no Brasil.

O Mão Santa foi o líder de um dos maiores feitos do basquete mundial. Em 23 de agosto de 1987, o Brasil foi campeão dos Jogos Pan-Americanos ao bater os Estados Unidos em Indianápolis, casa dos americanos, na final.

Oscar também foi bronze no Mundial de 1978, nas Filipinas. O ex-jogador participou de cinco Olimpíadas (Moscou, Los Angeles, Seul, Barcelona e Atlanta). A melhor colocação do Mão Santa com a seleção brasileira foi um quinto lugar, em Barcelona, 1992, e Seul, 1988.

O ex-jogador começou sua carreira na base do Palmeiras e jogou no Mackenzie. Como profissional, teve nova passagem pelo Verdão, atuou por Sírio (SP), Caserta e Pavia, da Itália, além do Valladolid, da Espanha. Na volta ao Brasil, jogou pelo Corinthians (SP), Bandeirantes (SP), Bauru (SP) e se tornou um dos maiores ídolos do basquete do Flamengo (RJ).

Nenhum comentário:

Postar um comentário