19 de mai. de 2013

Copa escolar de futebol, garoto bom de bola

Arbitragem
 Tenho certeza que a organização do evento precisa elaborar reuniões preparatória para os árbitros que estão atuando até este exato momento dentro da primeira copa escolar de futebol, garoto bom de bola. Até porque, pelo que presenciei até o termino desta penúltima rodada,
 Os árbitros estão deixando muito a desejar, além de um monte de erros infantil e absurdos dentro de campo, com exceção de alguns árbitros é claro, Rumenig ainda se salva por ser correto e honesto nas suas decisões, erra como todo bom arbitro, mas não vi, nestes deslizes cometido pelo mesmo, a intenção de prejudicar qualquer equipe no qual estive presente. 
E outra, além de dos erros citados pela arbitragem, a mesa que deveria colaborar e auxiliar os sopradores de apito presente nesta importantíssima competição, nem com isso os mesmos poderão contar, pois não há cronômetro nem apito para que possa se comunicar com os  árbitros, sobre as substituições das equipes que estão atuando no evento, a na contagem da oitava infração avisar o arbitro que na próxima é tiro livre. 
E mesmo que seja pessoas não qualificada para trabalhar no evento, não pode de maneira alguma dentro de um evento, deixar de relatar uma expulsão ocorrida no jogo, Venha-Ver e Umarizal que o técnico-professor Bil, foi expulso e o professor atuou contra a equipe de Pau dos Ferros de forma totalmente irregular. Me desculpe a expressão, mas é muito é muita bobagem para uma só competição, que acredito que vai decolar rápido e se transformar em grande sucesso, podem confiar no que estou revelando neste momento no nosso site. 
E prestem bem atenção no que estou falando e escrevendo aqui, Árbitros e mesários não podem de maneira alguma, relatar em súmula algo que não tenha sido vista pelos mesmos, Se não vira bagunça, relatarem aquilo que não foram presenciadas pela arbitragem de uma forma geral. Não é permitido de maneira alguma ajuda externa seja em qualquer sentido for, só é cabível ao arbitro relatar em súmula, aquilo que presencia e ver durante a competição, até em nível profissional não é permitida, ainda mais numa competição de formação de aluno-atleta e suas referidas escolas. precisam qualificar os árbitros melhorar os mesários para o melhorar esta competição.
Se querem criar atletas e educar nossos alunos, é bom verificar bem, os trabalhos de alguns professores, pois os mesmos cobram e exigem muito de aluno-atleta que nem aula-treino tem, e são cobrados absurdos dos mesmo, e posso garantir que se continuar dessa maneira, vão fracassar nos dois (02) quesitos não formaram aluno-atleta e muito menos vão preparar e educar os garotos para um (01) futuro melhor no mundo esportivo, se continuar da maneira que está ocorrendo, e outra o comitê de organização do evento precisa urgentemente rever os conceitos elaborados para as etapas classificatória formada por grupo único, com cinco (05) equipes jogando entre si, num pequeno espaço, apenas de dois (02) dias, uma equipe escolar realizar quatro (04) jogos, isso é realmente desumano e não prepara aluno nenhum, e fica inevitável a quantidade de alunos machucados que praticamente são obrigados a voltar a campo para continuar e defender as cores da sua cidade e escola participante do evento. 

Formar e educar aluno-atleta é uma coisa, e sou totalmente a favor do mesmo, agora colocando em maratona de quatro (04) jogos, sem necessidade alguma, não posso ter a mesma opinião a um (01) ato tão desnecessário como este, me desculpe, mas essa é a minha opinião. 

Pra não dizer que não falei das flores, parabenizo a professora e coordenadora de esporte, Ana Angélica que em nenhum momento deixou de contribuir para que as coisas caminhassem normalmente, tanto para a imprensa local, como para a organização das escolas de uma forma geral, e fez com sabedoria e sucesso nos jogos realizados dentro do estádio Robertão em Venha-Ver, e sabe o melhor de tudo amigos leitores, eu fui ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário