26 de abr. de 2013

TJD - RJ

Em audiência, árbitros negam interferência externa em Fla x Duque

O imbróglio envolvendo a arbitragem do jogo entre Flamengo e Duque de Caxias, pela 5ª rodada da Taça Rio, está mais próximo de terminar. O Rubro-Negro já não tem mais chances de classificação para as semifinais do returno, e uma audiência de instrução - onde os intimados são convocados apenas para prestar depoimentos - com os envolvidos foi realizada no fim da tarde desta quinta-feira, na sede do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ).

Na sessão, cinco árbitros e o presidente da Comissão de Arbitragem do Rio de Janeiro, Jorge Rabello, negaram interferência externa no lance do gol anulado de Hernane, alegando que a decisão partiu do assistente Paulo Vitor Paladino. O auditor relator do caso, José Jayme Santoro, publicará um relatório oficial no início da próxima semana, onde irá recomendar a instauração da denúncia, seguido de um julgamento, ou o arquivamento do processo.

Além de Rabello e Paladino, prestaram depoimentos na audiência o ábitro Pathrice Maia, o auxiliar adicional 1, Lenilton Rodrigues Gomes, o quarto árbitro, Christiano Gayo Nascimento e o técnico de arbitragem, Edilson Soares da Silva. Outros três intimados para a sessão foram dispensados pelo Tribunal sob a alegação de que não teriam o que acrescentar ao testemunho dos demais. Foram eles os assistentes número 2, Tarsio Monteiro Lago, e o adicional número 2, Carlos Eduardo Nunes Braga, além do delegado da partida, Marcos Vinício de Abreu Trindade.

Entenda o caso

O Flamengo reclamou de interferência externa no lance do gol anulado de Hernane. Em posição legal, o atacante rubro-negro desviou de cabeça um chute de Elias e teria empatado o jogo na ocasião, quando o placar era de 1 a 0 a favor do Duque de Caxias. O auxiliar Paulo Vitor Paladino chegou a correr para o meio de campo, mas o gol foi anulado 40 segundos depois, após conferência dos árbitros. Os envolvidos alegam que o assistente não percebeu o desvio de Hernane, e por isso validou o lance. Mas ao ser informado que houve o toque do jogador, marcou impedimento.

O Flamengo conseguiu uma liminar para que o resultado da partida, que terminou empatada por 1 a 1, não seja homologado até a resolução do caso. Com isso, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) retirou os pontos do jogo da tabela da Taça Rio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário