24 de abr. de 2013

Liga dos campeões

Müller decide, Bayern engole o Barça e dá grande passo rumo a Wembley

Um caminhão chamado Bayern de Munique atropelou o time de maior sucesso na Europa nos últimos anos. Se ainda é cedo para falar numa nova era no continente, ao menos os bávaros têm a convicção de que estão muito mais próximos de sua terceira final da Liga dos Campeões nos últimos quatro anos. Em grande noite de Thomas Müller, autor de dois gols e decisivo nos outros dois, a equipe treinada por Jupp Heynckes engoliu o Barcelona na Allianz Arena e, com vitória por 4 a 0, praticamente garantiu presença no lendário Wembley no próximo dia 25 de maio. Fora o baile.

Apesar da apagada atuação mesmo com maior posse de bola (63%), o Barça tem motivos para reclamar da arbitragem, já que Mario Gómez estava impedido no segundo gol. No terceiro, os jogadores também contestaram a não marcação de uma falta de Müller em Jordi Alba - Robben completou cara a cara com Valdés. O comentarista da TV Globo, Leonardo Gaciba, porém, não considerou irregularidade no lance. De quebra, o Bayern poderia ter obtido vantagem ainda maior se o árbitro húngaro Viktor Kassai tivesse assinalado pênalti de Piqué ainda no primeiro tempo.

Com o reforço ao menos do lateral Adriano para a partida de volta, na próxima quarta-feira, no Camp Nou, o Barcelona precisará de basicamente um milagre para tirar a vantagem dos alemães. Se repetirem o placar, os comandados de Tito Vilanova levarão o confronto para a prorrogação, enquanto um gol do Bayern os obrigará a marcar ao menos seis vezes por conta do saldo. Na memória recente há uma motivação: em março, pelas oitavas de final, Lionel Messi e companhia conseguiram os 4 a 0 contra o Milan, embora num outro contexto - havia perdido a ida por 2 a 0 na Itália.

O passado, no entanto, em nada ajuda o Barça. Nenhum time foi eliminado de qualquer competição europeia depois de abrir quatro ou mais gols de diferença no primeiro jogo. A derrota sofrida foi ainda a pior do Barcelona desde 1997, quando sofreu os mesmos 4 a 0 do Dínamo de Kiev, pela Liga dos Campeões - foram 149 jogos desde então. Em competições gerais, o "jejum" é reduzido até 2007 (ou 457 partidas), quando o Getafe aplicou 4 a 0 pela Copa do Rei.

Ficha técnica

 
Bayern de Munique
Neuer, Lahm, Boateng, Dante e Alaba; Javi Martínez e Schweinsteiger; Robben, Müller (Pizarro) e Ribéry (Shaqiri); Mario Gómez (Luiz Gustavo). Técnico: Jupp Heynckes.

Barcelona
 Valdés, Daniel Alves, Piqué, Bartra e Alba; Xavi, Busquets e Iniesta; Pedro (Villa), Messi e Sánchez. Técnico: Tito Vilanova.

Gols
 Thomas Müller, aos 24 minutos do primeiro tempo. Mario Gomez, aos três, Robben, aos 26, e Müller, aos 34 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos
 Mario Gomez, Javi Martínez, Schweinsteiger (Bayern de Munique); Bartra, Sanchez, Iniesta e Jordi Alba (Barcelona).

Estádio
 Allianz Arena, em Munique, Alemanha. Data: 23/04/2013.

Árbitro
 Viktor Kassai (Hungria).

Nenhum comentário:

Postar um comentário