17 de mar de 2013

Tetracampeão

Jorginho é a opção número 1 do Flamengo para técnico
Jorginho é o favorito a assumir o comando técnico do Flamengo. O tetracampeão, que até o fim do ano passado treinava o Kashima Antlers, do Japão, é o número 1 da diretoria rubro-negra para ocupar o posto que até este sábado era de Dorival Júnior. O ex-lateral-direito, de 48 anos, foi escolhido por conta do perfil jovem e de identificação com o clube, e também por se encaixar nas novas diretrizes financeiras. Ele receberia um salário bem inferior ao do antecessor.

O trabalho realizado no Figueirense em 2011 é considerado uma ótima referência pela diretoria. No Brasileirão daquele ano, o técnico por pouco não levou o time à Libertadores da América. Depois de trabalhar no Japão, ele passou por estágio em dois dos principais clubes do mundo: os espanhóis Barcelona e Real Madrid.

Jorginho chegaria apenas com um auxiliar, provavelmente o ex-meia Ailton Ferraz (também com passagem pelo Flamengo), o que reduziria consideravelmente o gasto do clube com comissão técnica. Um novo preparador físico seria contratado. Segundo o GLOBOESPORTE.COM apurou, Dorival, seus dois auxiliares, Lucas Silvestre e Ivan Izzo, e seu preparador físico, Celso de Rezende, custariam ao Flamengo cerca de R$ 1,2 milhão mensais a partir do mês de maio.

Não é a primeira vez que Jorginho interessa ao Flamengo. Em 2012, Zinho, então diretor de futebol, tentou contratá-lo, mas o técnico disse que não poderia romper com o Kashima por consideração aos diretores do clube japonês. Na época, ele recebia US$ 100 mil mensais (R$ 198 mil na cotação atual).
   
O ex-técnico da seleção brasileira Mano Menezes esteve bem cotado desde a chegada da nova diretoria, mas Pelaipe tratou de esfriar a possibildade da contratação. Motivo: o alto salário.

- Mano Menezes não é um nome forte, porque está neste nível de Muricy (Ramalho, técnico do Santos), Abel (Braga, treinador do Fluminense), de salários muito altos.  Estou voltando para conversar com o Wallim e começarmos a definir isso. Já tenho o treinador na minha cabeça e vou levar para a direção.

Ex-lateral-direito do Flamengo (campeão carioca em 1986 e brasileiro em 87) e da Seleção (titular e ganhador da Copa de 1994), Jorginho iniciou sua carreira de treinador no mesmo clube no qual se tornou jogador profissional: o América. Em 2005 e 2006, teve boa passagem pela equipe e ficou marcado por uma polêmica ao querer mudar o mascote do clube. Evangélico, ele tentou substituir o diabo por uma águia. Jorginho deixou a equipe para ser auxiliar técnico de Dunga na Seleção que acabou eliminada nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

Pouco depois do Mundial, foi anunciado pelo Goiás, mas acabou demitido dois meses depois, com o time praticamente rebaixado para a Série B do Brasileiro. Em março de 2011, acertou com o Figueirense e a equipe teve boa campanha no campeonato nacional, ficando perto de conseguir a vaga na Libertadores. Depois, ele acertou com o japonês Kashima Antlers (clube que já tinha defendido como jogador) e ficou ao longo de toda a temporada 2012. Lá, foi apenas o 11º colocado no Campeonato Japonês, mas levou o título da Copa da Liga Japonesa.

Jorginho atualmente está sem clube. No início do mês, ele visitou os centros de treinamento de Barcelona e Real Madrid "em busca de reciclagem".

Nenhum comentário:

Postar um comentário