21 de mar de 2013

Sem retorno

Cotados, Cristóvão e Dorival Júnior descartam volta ao Vasco

Um dia depois da demissão de Gaúcho, Ricardo Gomes conversou com Cristóvão Borges. Mas o que estava na pauta não era um convite para o retorno a São Januário. A conversa entre os amigos foi somente sobre a situação do Vasco. Afinal, o diretor técnico sabe que o treinador não tem a intenção de retornar agora a São Januário, de onde saiu em setembro do ano passado. Portanto está descartada uma das opções da diretoria, que está reunida para buscar um novo nome que comandará a equipe.

- Ninguém do clube me ligou para falar sobre isso, mas não é o momento. Estou com outras ideias desde que saí e estou apostando nisso. Sei que um dia voltarei ao Vasco, mas agora não é indicado - afirmou.

Dorival Júnior também negou ter sido procurado, mesmo se sabendo que a diretoria se informou sobre o ex-comandante do Flamengo ao longo da última semana, quando já se tinha a certeza de que Gaúcho seria demitido.

- Não fui procurado pelo Vasco. Emendei quatro trabalhos seguidos, preciso de uma parada. Não fui procurado, fico contente por ser lembrado por uma grande equipe, mas nada além disso nesse momento - disse Dorival, que trabalhou no Vasco em 2009, quando a equipe conquistou o Campeonato Brasileiro da Série B.

Há seis meses fora de cena, Cristóvão tem a certeza de que chegou o momento de voltar a trabalhar. Neste período, afirmou ter comprado livros, revistas e assistido a muitos vídeos sobre futebol. O estudo foi ao lado de Sebastião Rocha, que foi treinador de Flamengo e Botafogo e que será seu auxiliar quando acertar com o novo clube.

- Estudei e pesquisei bastante. Quis aperfeiçoar meu método de treinamento dentro daquilo que penso e do que tenho idealizado como uma equipe a ser dirigida por mim. Agora estou pronto e se aparecer uma oferta, vou analisar - prometeu Cristóvão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário