13 de mar de 2013

Jorge Mario Bergoglio, agora Francisco

Argentino, novo Papa torce para San Lorenzo de Almagro 'até a medula'

O novo Papa, anunciado nesta quarta-feira pela Igreja Católica, é argentino e torcedor do San Lorenzo de Almagro. O arcebispo Jorge Mario Bergoglio, que se chamará Francisco I, teve a escolha celebrada pelo diário argentino "Olé" com o título "La mano de Dios", uma alusão ao gol de mão marcado por Maradona na Copa de 1986, quando a Argentina bateu a Inglaterra por 2 a 1. No subtítulo, o diário dizia "Maradona, Messi... e agora Jorge Mario Borgoglio, eleito como o novo Papa".

Segundo o o diário, Bergoglio é um torcedor do San Lorenzo "até a medula". Anos atrás, o arcebispo-torcedor, declarou que "não perdia nenhuma partida da campanha de 1946", seu time preferido do clube.

A família do novo Papa gostava de esportes, já que seu pai foi jogador de basquete da equipe de Boedo. E por várias vezes, Jorge Mario Bergoglio posou para fotos com camisa e flâmula do San Lorenzo, um dos cinco maiores clubes do futebol argentino. E, por coincidência, a agremiação, fundada em 1º de abril no bairro de Almagro, na cidade de Buenos Aires, teve na sua origem, como grande incentivador, um padre - o salesiano R.P. Lorenzo Massa, junto com um grupo de jovens.

Na ocasião, o padre Massa aceitou o nome de San Lorenzo com uma condição:  o clube teria que honrar o santo mártir da fé e do primeiro triunfo das armas patriotas liderado pelo general San Martin na batalha de San Lorenzo. As cores escolhidas para a camisa foram o azul, que simboliza o ideal, e o vermelho que simboliza a luta.

No seu twitter, o San Lorenzo celebra a escolha de Jorge Mario Bergoglio como o novo Papa e o parabeniza. "O cardeal Jorge Mario Bergoglio, torcedor do San Lorenzo, é o primeiro papa sul-americano e argentino", postou.

O clube tem, entre suas conquistas, 14 campeonatos argentinos, uma Copa Mercosul (2001) e uma Copa Sul-Americana (2002), tendo participado de 11 Libertadores.

Logo na sua primeira bênção, para uma Praça de São Pedro lotada, apesar da chuva, o argentino afirmou que "parece que seus colegas cardeais foram buscar o Papa no fim do mundo", em uma referência à sua Argentina natal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário