22 de mar de 2013

Fechou

Paulo Autuori aceita desafio e assume o comando do Vasco

 Menos de 48 horas depois de anunciar a demissão de Gaúcho, o Vasco garantiu seu substituto. Opção inicialmente avaliada como a mais difícil, Paulo Autuori acertou para ser novo técnico cruz-maltino. O anúncio oficial acontecerá ainda nesta sexta, e ele será apresentado neste sábado, em São Januário.

A contratação de Paulo Autuori é considerada uma dupla vitória do Vasco. Além de acertar com um profissional recheado de títulos de expressão e com a experiência necessária para conduzir um grupo em crise, a diretoria, de quebra, garante a permanência de Ricardo Gomes. Afinal, Autuori condicionou sua ida para o Vasco à manutenção do diretor técnico, que na última quinta-feira chegou a anunciar ao presidente Roberto Dinamite que abandonaria o cargo, mas foi demovido da ideia.

Embora seja um técnico considerado caro, Paulo Autuori nunca colocou a questão salarial como um impedimento para aceitar a proposta do Vasco. Sua preocupação foi sempre com o projeto a ser oferecido e as perspectivas futuras do clube, que vive grave crise financeira. Ele chega a São Januário com o auxiliar Renê Weber e com o preparador físico Gilvan Santos.

Primeiro trabalho no Brasil desde 2009

Assim, Paulo Autuori marca sua volta ao Brasil após quatro anos no Qatar, onde dirigiu as seleções olímpica e principal do país. Seu último trabalho em território nacional foi no Grêmio, em 2009.

Aos 56 anos, Paulo Autuori, nascido no Rio de Janeiro, tem um currículo que conta com duas Libertadores (Cruzeiro, em 1997, e São Paulo, em 2005), além de um Mundial de Clubes (também com o São Paulo). Ele se tornou conhecido em 1995, ao comandar o Botafogo na conquista do Campeonato Brasileiro.

Além do destaque no futebol brasileiro, Autuori também trabalhou em outros países. Foram seis clubes em Portugal, entre eles o Benfica, duas equipes no Peru - onde foi bicampeão nacional (em 2001, pelo Alianza Lima, e em 2002, pelo Sporting Cristal) e assumiu a seleção do país - e dois clubes e as seleções no Qatar. No Japão, ele treinou o Kashima Antlers, em 2006. No currículo vasto, ele ainda teve passagens por Santos, Flamengo e Internacional, onde não faturou títulos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário