11 de mar de 2013

Carol Portaluppi

Filha pede premiação do futevôlei, e Renato diz: 'Vou trancá-la no quarto'

 No sábado, Carol Portaluppi revelou ter um motivo a mais para torcer pelo título do pai, Renato Gaúcho, no Mundialito de Futevôlei 4 x 4: a parte da premiação destinada ao craque iria direto para o seu bolso. E a torcida deu certo. O Brasil A, comandado por Renato, conquistou, neste domingo, o bicampeonato da competição e levou, além da taça, um cheque de R$ 25 mil. Brincalhão, o camisa 7 disse que sua conta vai esvaziar se Carol continuar fazendo essas cobranças.

- Ela vai me quebrar. Fica pedindo todas as premiações. É brincadeira isso, mas já arrumei uma solução. Vou trancá-la no quarto e engolir a chave. Só assim mesmo para segurar essa menina (risos) - brincou.

Além da cobrança, Renato comentou também as provocações do genro Carlo, que namora Carol há mais de um ano, e disse que "bate todos os dias" o sogro nas partidas de futevôlei em Ipanema. Ele foi além: chamou Renato de Obina e disse que ele é o Messi das praias.

- Ele disse isso, né? Tá bom... Deixa ele falar o que quiser... Obina? Sei... Confere lá na praia e veja se é isso mesmo - desafiou.

Sobre o título, Renato, que marcou o ponto que fechou a vitória sobre o Paraguai por 15 a 6, disse ser um coadjuvante. O treinador disse que os protagonistas são seus companheiros, que praticamente vivem do esporte.

- Eles são as estrelas. Passo minha experiência, mas aqui sou coadjuvante. O merecimento é deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário