15 de fev de 2013

Santos

negocia com a Caixa para atingir R$ 40 milhões de faturamento com patrocínio
O Santos negocia com a Caixa Econômica Federal para fechar o patrocínio master de sua camisa. O banco está na frente de seus concorrentes, Philco, Hypermarcas e Hyundai, que também pretendem patrocinar o time de Neymar e companhia.

O Santos quer atingir o valor de R$ 40 milhões com seu uniforme. Na temporada passada, o clube faturou aproximadamente R$ 35 milhões com essa receita.

A Caixa, que patrocina o Corinthians, arquirrival do Santos, ofereceu cifras menores para fechar com o time da Vila Belmiro. Os valores não ultrapassam R$ 20 milhões anuais, montante que a diretoria santista almeja para fechar o acordo. Já o clube de Parque São Jorge recebe cerca de R$ 30 milhões, o maior valor no mercado brasileiro.

O Santos já explora praticamente toda a sua camisa. Enquanto negocia o patrocinador master, o marketing santista fechou com a Corr Plastik (barra da camisa e calções) por R$ 7 milhões e com a Minds Idiomas (próximo ao colarinho) por valor não revelado.

Além disso, o Santos renovou contrato com a CSU, processadora e administradora de cartões de crédito, por R$ 2,2 milhões. A empresa pagou 10% a mais para expor sua marca até o fim deste ano. O antigo vínculo rendia ao clube R$ 2 milhões.

A Caixa pode substituir o BMG, antigo patrocinador do Santos, que ajudou na compra do argentino Montillo. O banco pagou 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 15,7 mihões) à vista ao Cruzeiro, e ainda conseguiu vender 20% dos direitos econômicos que detinha do jogador por 2 milhões de euros (cerca de R$ 5 milhões) ao clube alvinegro.

Sem o patrocinador master, o Santos estreou na temporada com a camisa “limpa” no peito. Em outros jogos atuou com o patrocínio pontual da Philco e com o Instituto Neymar, lançado no início deste ano, na Praia Grande.

Nenhum comentário:

Postar um comentário