28 de fev de 2013

Corinthians

 apela à paixão do torcedor para evitar novas ações na Justiça

O Corinthians teme que novos torcedores tentem entrar na Justiça para garantir o direito de ir ao Pacaembu nos jogos do time pela Copa Libertadores da América. A fim de evitar novos problemas com a Conmebol, o clube apela à paixão dos corintianos e diz que forçar a entrada no estádio “não é a melhor maneira de ajudar”.

Na quarta-feira (27), quatro torcedores não cederam ao apelo da diretoria e, com uma liminar em mãos, assistiram à partida entre Corinthians e Millonarios das arquibancadas do Pacaembu.

A presença dos torcedores gerou mal estar entre o clube e a Conmebol, que havia punido o Corinthians por causa da confusão na Bolívia, que culminou com a morte do menino Kevin Beltrán Espada, atingido por um sinalizador disparado por um corintiano.

Para evitar novos constrangimentos junto à Conmebol, o diretor jurídico do clube, Alberto Bussab, apela à paixão do torcedor.

— A gente está tentando mostrar às pessoas que essa não é a melhor maneira de ajudar o clube.

Antes da partida contra o Millonarios, dirigentes do Corinthians tentaram fazer torcedores desistirem de entrar no Pacaembu. Quatro deles não cederam e tiveram a chance de acompanhar a vitória do time por 2 a 0.

Bussab não soube dizer se outros torcedores pediram à Justiça a garantia da entrada no Pacaembu, no jogo do dia 13, contra o Tijuana, mas admite que teme uma “enxurrada” de pedidos.

— O Corinthians não tem ciência de mais nenhuma ação, mas estamos solicitando para que ninguém entre. Não sabemos como a Conmebol vai interpretar isso. Se for meia dúzia como foi ontem, a gente pode conversar. Mas se for uma enxurrada, não vai dar.

Enquanto falava com a reportagem do R7, Bussab finalizava a defesa do Corinthians, que será enviada à Conmebol ainda nesta quinta-feira (28). Nela não constará nada relativo à entrada dos torcedores no Pacaembu, já que a punição nada tem a ver com o caso de ontem.

Bussab faz questão de enfatizar que o clube foi contra a entrada dos torcedores e acredita que não haverá novas punições por causa dos quatro corintianos.

— Não, não acreditamos [em retaliação]. O Corinthians provou que não os apoiou, não colocou eles para dentro. A súmula do jogo deixa isso claro, então não acredito que vá atrapalhar o julgamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário