8 de fev de 2013

Alex Padang

Presidente confirma crise financeira do América-RN e dispensará atletas
 Um dia após anunciar a saída do treinador Roberto Fernandes, o presidente do América-RN, Alex Padang, apresentou nove itens para o que chamou de "crise americana". Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, na sede social do clube, em Natal, o dirigente falou de prejuízos, da falta de dinheiro e das soluções que ainda não apareceram nesse momento tão difícil em quase 100 anos de história do clube alvirrubro.

Padang começou o seu discurso lamentando o mês de janeiro, onde o clube teve um prejuízo de R$ 250 mil e que, para ele, não se faz futebol dessa forma.

- O mês de janeiro veio com várias surpresas desagradáveis. No mês passado, tivemos um prejuízo de R$ 250 mil. No futebol, é complicado lidar com isso. Isso me deixou muito abalado e o prejuízo será a saída de várias pessoas. Gente da sede social, gente do CT e pessoas que não são ligadas à comissão técnica deverão sair - revelou.

Para Padang, a demissão do treinador Roberto Fernandes e de parte de sua comissão técnica - saem o auxiliar Zé do Carmo e o preparador físico Alexandre Irineu - não ocorreu por conta da eliminação na Copa do Nordeste, mas sim pela limitação financeira que o clube enfrenta.

- Essa decisão já estava tomada antes mesmo da nossa eliminação na Copa do Nordeste, porque as contas não estavam batendo. Contávamos com várias receitas, como as vendas de Fabinho e Isac, que não se concretizaram, tínhamos dois patrocínios que estavam quase fechados e que não deram certo, as apostas da Timemania foram abaixo da nossa expectativa, pois esperávamos de R$ 150 a R$ 160 mil e recebemos um pouco menos que a metade, em torno de R$ 70 mil - destacou.

Outra decisão do cartola rubro será a dispensa de dez atletas do elenco profissional que tenham os seus salários considerados “altos” pela diretoria. Até agora, somente um nome foi confirmado, que é o do atacante Rico, artilheiro da equipe na atual temporada, com três gols. Os outros jogadores dispensados deverão ser anunciados até a próxima sexta-feira. Especula-se que atletas como Netinho, Jérson, Renan Marques, Tatu e Fernandes devam deixar o clube.

 - Conversei com Roberto, Zé do Carmo e Alexandre Irineu, que, infelizmente, não ficarão mais conosco e agradeci profundamente tudo o que eles fizeram pelo nosso clube. Outra difícil decisão será a saída de dez jogadores. Por enquanto, somente a saída de Rico está confirmada  acredito que até já esteja em Recife, negociando com o Santa Cruz - declarou.

Despesas alvirrubras

O América possui atualmente uma despesa mensal de quase R$ 600 mil, que garante o pagamento das folhas administrativas dos funcionários da sede social em Natal, do centro de treinamento em Parnamirim e dos salários dos jogadores e da comissão técnica das categorias de base e do time principal, além de custos com alimentação, transporte e impostos. Segundo Alex Padang, o clube precisa reduzir seus gastos em cerca de R$ 300 mil.

- Hoje, o América precisa reduzir um custo de R$ 280 mil. Ano passado, tivemos um prejuízo de R$ 980 mil e conseguimos reverter com o apoio do torcedor, que chegou junto na Timemania e conseguimos ficar no G-20 - lembrou.

Outro fator que aumentou a crise financeira do clube foi a receita durante a Copa do Nordeste. Para o mandatário alvirrubro, o clube arcou com um prejuízo por jogar no Estádio Nazarenão, em Goianinha.

- Fizemos três importantes jogos em Goianinha durante essa Copa do Nordeste e precisávamos, mais do que tudo, das arquibancadas cheias. Os torcedores compareceram, mas não o suficiente para conseguirmos cobrir os nossos custos - conta.

 Time para o Estadual

Com o desmanche do time americano, Alex Padang planeja montar um time competitivo para lutar pelo bicampeonato do Estadual, mesmo com a limitação financeira.

 - O time que vai ficar, precisará do imenso apoio dos torcedores. Por conta disso, o time vai antecipar a subida de alguns jogadores da base para o time principal e vamos ter que precisar de muita paciência. Não podemos crucificá-los por tudo que está acontecendo. Agora é a hora de pôr os pés no chão - enfatizou.

Sem ao certo o que saber o que fazer para tirar o clube dessa situação, Padang reafirmou que não será feita qualquer ação irresponsável que prejudique as finanças e a história do América.

- O América já enfrentou três períodos em que poderia ser licenciado e eu estava presente. Agora, seria uma irresponsabilidade muito grande com o clube se eu acumulasse esse prejuízo e depois fosse vender o patrimônio do clube para quitar as dívidas. Infelizmente, estamos passando por uma grave crise, mas o presidente não vai deixar isso acontecer. O América é uma instituição séria e essa irresponsabilidade não pode ser feita com o clube - finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário